Aqui você se encontra!

Culpa

homem-estressado

Raiva E Irritação: Os Sintomas Da Depressão Que Muitas Vezes Ignoramos

  • 24 de Abr de 2018
  • Sheila Almeida
  • 1025 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Quando a raiva surge de um estímulo concreto, como um ato ofensivo ou uma situação desagradável, é muito mais fácil saber que caminho tomar e como agir. Mas quando a raiva não é dirigida a algo ou alguém, mas permeia de irritação todo o seu mundo emocional, é mais difícil controlar. Em princípio, a raiva é uma emoção positiva na medida em que nos permite resistir a circunstâncias que são frustrantes ou ameaçadoras. Mas quando a raiva se torna constante, uma irritabilidade permanente e faz você explodir por coisas insignificantes, é preciso verificar o que está acontecendo, se é depressão...

homem-dor-de-cabeca

Como os Homens Sentem a Depressão de Forma Diferente

  • 17 de Abr de 2018
  • Sheila Almeida
  • 186 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A depressão pode ser um verdadeiro transtorno. Esse problema de saúde pode incluir uma série de sintomas emocionais, como tristeza extrema, perda de motivação e do prazer em atividades costumeiras, além de inúmeros efeitos físicos. Mas a depressão vai muito além desses sintomas – especialmente para os homens. Mas os especialistas afirmam que muitos homens podem nem sequer reconhecer ou admitir que sofrem da doença, seja por medo de serem julgados ou por acreditar que os sintomas estejam relacionados a outras doenças ou simplesmente estresse.

crianca

Quando Termina a Tristeza e Começa a Depressão?

  • 10 de Abr de 2018
  • Sheila Almeida
  • 237 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Em um estado depressivo, estamos falando, quase sempre, das consequências de uma perda, não importa de qual natureza – seja de uma pessoa querida (morte ou separação), de um emprego, de um sonho que se mostra impossível ou de um projeto que se mostra inviável. Nesses casos, o sujeito fica em uma situação na qual nada parece fazer sentido e a possibilidade de elaboração fica bastante comprometida.

mulher-ansiosa

A Depressão e a Ansiedade são Sinais de Luta, não de Fraqueza

  • 03 de Abr de 2018
  • Sheila Almeida
  • 277 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A depressão e a ansiedade não são sinônimos de fraqueza. Tampouco são consequências de escolhas pessoais. Não podemos decidir se queremos ou não que essas condições nos acompanhem. Não são sinais de fraqueza, nem de fragilidade ou pobreza de espírito. Tampouco são sinais de rendição ou negligência. São sinais de luta, de enfrentamento perante as adversidades da vida ou situações pessoais muito incômodas e dolorosas, perdas, experiências negativas e incertezas.

homem-duas-caras

5 Exercícios Para Desenvolver A Sua Inteligência Emocional

  • 24 de nov de 2017
  • Sheila Almeida
  • 2685 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Pense em suas emoções como uma balança, onde não vale a pena chegar aos extremos, porque sempre acabamos perdendo. Não se deixe manipular e nem revide palavras cheias de raiva ou fúria. O ideal é o equilíbrio, nunca chegue ao limite das suas emoções. Antes de agir, pense, reflita e analise a situação. Quando se sentir equilibrado emocionalmente, tome a sua decisão. Ninguém tem mais controle sobre a sua vida do que você mesmo, nunca se esqueça disso. Portanto, não permita que outras pessoas o levem a perder a calma ou a sua identidade, trabalhe o seu equilíbrio interior.

garoto-cerebro

4 Sinais De Que Você Tem Inteligência Emocional - Parte II

  • 14 de nov de 2017
  • Sheila Almeida
  • 530 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

O simples fato é que se estivermos focados em nós mesmos, se estivermos preocupados - o que muitas vezes estamos durante o dia todo -, realmente não perceberemos totalmente o outro. Ser mais atencioso, em contraste com estar absorvido em seu mundo, planta as sementes da compaixão - um componente crucial da Inteligência Emocional.

marionete

Quem deixa você com raiva lhe domina

  • 26 de out de 2017
  • Sheila Almeida
  • 874 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Quando a raiva surge de um estímulo concreto, como um ato ofensivo ou uma situação desagradável, é muito mais fácil saber que caminho tomar e como agir. Você tem a opção de brigar, digerir o que aconteceu e deixá-la passar ou lidar com a situação civilizadamente. Mas quando a raiva não é dirigida especificamente a algo ou alguém, mas permeia de irritação todo o seu mundo emocional, é mais difícil controlar. Em princípio, a raiva é uma emoção positiva na medida em que nos permite resistir a circunstâncias que são frustrantes ou ameaçadoras. É simplesmente uma reação de defesa ou ataque. Mas quando a raiva se torna constante, ...

homem-raiva

Descubra a fragilidade que se esconde atrás da raiva

  • 23 de out de 2017
  • Sheila Almeida
  • 685 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

O que é e porque sentimos raiva? É importante começar falando que não são os outros ou eventos externos que causam nossa raiva, e sim a maneira como nós interpretamos os eventos e os comportamentos dos outros. É comumente utilizada por nós quando percebemos que as coisas não aconteceram da maneira que nós gostaríamos, quando então ficamos frustrados, quando alguém ou algo ‘quebra’ alguma regra interna nossa, quando nos sentimos injustiçados ou quando fomos privados de direitos que achamos que temos.

homem-raivoso

Por que sentimos raiva?

  • 16 de out de 2017
  • Sheila Almeida
  • 559 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Em estado de contenção a raiva só vai se acumulando e se tornando cada vez mais poderosa. Por isso, bastará apenas um motivo, inclusive o mais tolo, para que ela seja totalmente liberada. É aí que a pessoa, até então tão controlada, aparecerá frente seus familiares e conhecidos totalmente modificada, transtornada, fazendo coisas inacreditáveis. As pessoas não conseguirão entender como algo tão insignificante gerou uma reação tão tempestuosa.

crianca-raivosa

Raiva é resultado de desejos e expectativas frustradas

  • 09 de out de 2017
  • Sheila Almeida
  • 344 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Na hora da raiva, a sensação de angústia e mal-estar sempre supera a racionalidade, agimos por impulso, e depois nos arrependemos. Para evitar essa situação, aconselha-se paciência e ponderação: esperar a poeira baixar. Depois de certo tempo, digerimos melhor as coisas e não magoamos quem não tem culpa e, muitas vezes, evitamos que o problema se torne ainda maior por simples falta de jeito de lidar com a situação.

mulher-desapontada

7 Sinais Precoces de Relacionamentos Abusivos

  • 28 de Set de 2017
  • Sheila Almeida
  • 571 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

É preciso ter muito cuidado se, quando ainda estamos começando o relacionamento, o outro nos promete dar até a lua. Uma pessoa abusiva costuma prometer coisas como: “nada vai te faltar”, “eu vou cuidar de você” ou “não precisa se preocupar”. Nestas promessas não costumam estar refletidos seus sonhos e desejos. Um dos sinais precoces dos relacionamentos abusivos é que o controle e todas as promessas costumam estar baseados em você, mas dependem totalmente do seu parceiro.

homem-desapontado

A Relação Abusiva: Um Flagelo Da Sociedade

  • 25 de Set de 2017
  • Sheila Almeida
  • 277 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Um relacionamento abusivo também pode ser percebido do ponto de vista de quem comete os abusos. Não necessariamente de quem sofre ou ambos podem estar cometendo abusos um contra o outro e inicialmente sequer se dão conta. Ao perceber que está sofrendo um abuso ou que está sendo abusivo é fundamental que esse sujeito busque apoio especializado (psicológico e em determinados casos jurídico). O apoio familiar, dos amigos e conhecidos também é essencial e também é importante criar/fortalecer laços sociais, que o façam sentir seguro, ouvido e acolhido.

casal-brigando

Como Detectar Uma Relação Abusiva

  • 18 de Set de 2017
  • Sheila Almeida
  • 407 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Há mais casos de violência doméstica do que se pensa, e nem sempre se trata de abuso físico. O abuso emocional é ainda mais perigoso, porque penetra mais fundo que uma agressão física. O abuso emocional fere enormemente uma pessoa e, em muitos casos, essa ferida pode ser permanente. Por isso é que se diz que ele é mais perigoso que o abuso físico.

mulher-espelho

Autoimagem, Autoestima e Autoconceito

  • 22 de Ago de 2017
  • Sheila Almeida
  • 1142 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A pessoa pode, através das suas escolhas, ir alimentando a autoestima. Quando toma decisões destrutivas para si, sem querer fortalece aquilo que mais a incomoda. No entanto, quando faz movimentos positivos, inverte essa situação. Funciona como um ciclo: quanto mais escolhas positivas faz, mais estima passa a ter por si mesmo, e quanto maior sua autoestima, mais positivas serão suas escolhas.

mulher-preocupada

10 questões sobre baixa autoestima

  • 15 de Ago de 2017
  • Sheila Almeida
  • 628 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A baixa autoestima é um sentimento de menos valia e que está sempre associada ao sentimento de insegurança. Quem sofre de baixa autoestima tende a interpretar fatos e sinais de uma maneira ruim e tem uma visão extremamente negativa de si mesmo o tempo todo.

mulhe-espelho-coracao

Autoestima X Transtornos Emocionais

  • 08 de Ago de 2017
  • Sheila Almeida
  • 291 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A autoestima está relacionado a sensação de confiança e adequação, em se sentir competente e merecedor. Além da admiração em si mesmo, também pode envolver o julgamento que você faz de si mesmo, autoconfiança, autorrespeito e auto aceitação.  

maos-dadas

Razões para perdoar

  • 25 de Jul de 2017
  • Sheila Almeida
  • 762 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Saber perdoar a nós próprios e a quem nos fez mal pode não ser fácil, mas é um ato necessário para libertar de rancores, evitar doenças e seguir com a vida. É tão difícil perdoar, porque muitos confundem o perdão com a aceitação de uma injustiça. Mas perdoar não é ser condescendente. Não é, por exemplo, deixar livre um criminoso, que precisa ser responsabilizado pelos seus atos. Perdoar é conseguir libertar-se do seu sentimento de mágoa para com o outro ou para consigo mesmo.

flor-mao

Você já se sentiu ofendido?

  • 18 de Jul de 2017
  • Sheila Almeida
  • 810 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

É importante entender que perdão não é o mesmo que esquecimento; desistência da busca por justiça; e reconciliação. Esquecimento implica que a memória da ofensa seja suprimida da consciência. Entretanto, ao perdoar não deixaremos de nos lembrar da afronta, mas torna-se possível relembrar a situação de um modo diferente e menos perturbador. A distinção básica entre perdão e reconciliação é que perdoar envolve a resposta de uma pessoa a uma ofensa. Reconciliação envolve duas pessoas relacionando-se bem novamente.

alianca

O Perdão como atitude resiliente

  • 11 de Jul de 2017
  • Sheila Almeida
  • 1687 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Pesquisas comprovam que a saúde física de quem perdoa, em geral, é melhor, porque o perdão leva a neutralidade, quebrando a retroalimentação da emoção negativa. Além da saúde mental, existem várias provas de que deixar para trás a hostilidade, protege a saúde física. Flexibilizar as regras que estabelecemos para nós e para os outros, alivia o estresse e a tensão, ao mesmo tempo em que renova as esperanças e aumenta a resiliência. Perdoar a si mesmo não significa esquecer o erro nem persistir nele, mas começar de novo, dar-se uma nova chance subtraindo aprendizado da experiência sem rancores. 

chave-coracao

Perdoar e ser perdoado é igualmente libertador

  • 04 de Jul de 2017
  • Sheila Almeida
  • 519 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Uma série de estudos associou a dificuldade de perdoar a emoções como raiva e tristeza e a reações fisiológicas que incluem tensão muscular, suor e aumento da pressão arterial. O perdão tem a capacidade de reduzir esses efeitos negativos, contendo a ansiedade, a depressão e a ira. Até o sono fica melhor. Pesquisas apontam também que a capacidade de perdoar protege contra os efeitos negativos do estresse na saúde mental.

homem-escondido

Como Vencer a Insegurança?

  • 23 de nov de 2016
  • Sheila Almeida
  • 1117 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

O que está por trás da insegurança pode ser um medo, por exemplo, medo de ser rejeitado, medo de que as coisas não deem certo, medo de ficar só, medo de ficar pobre, de ficar desempregado. Muitas vezes aparece o medo de não saber reagir caso outra pessoa seja agressiva. Outras vezes bate insegurança quando a pessoa não se sente bem para dar sua opinião, de dizer o que pensa, é o medo de se afirmar, de ser ela mesmo. Percebe-se que uma pessoa pode ser insegura quando adia interminavelmente as coisas, “depois eu faço”, e não faz nunca. Adia uma conversa, adia uma compra, adia uma atitude, adia um curso...

Como Tratar A Insegurança

  • 15 de nov de 2016
  • Sheila Almeida
  • 374 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

As pessoas mais inseguras vivem dominadas pelo medo e, em função disso, lhes é normalmente mais difícil assumirem uma postura assertiva, isto é, têm seríssimas dificuldades em expressar de forma clara e honesta aquilo que pensam e aquilo que sentem. Em um grupo tanto podem esforçar-se por passar despercebidas como podem fazer esforços para agradar a todos. Na prática sentem um medo intenso de falhar, de não corresponder às expetativas, de não estar à altura. Há pessoas muito seguras em termos profissionais e que se revelam mais inseguras em termos relacionais/ afetivos. Do mesmo modo, há pessoas que se sentem seguras e confortáveis no ...

menino-triste

Como Lidar com a Insegurança Pessoal

  • 08 de nov de 2016
  • Sheila Almeida
  • 503 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A falta de segurança é um sentimento relativamente comum nas pessoas diante de determinadas situações, inclusive, as diferentes, onde não se sabe quais podem ser as consequências. No entanto, quando esse sentimento é frequente e chega até mesmo a atrapalhar a convivência da pessoa com os demais é importante saber como superar a insegurança. Se achar que está perdendo tempo, afaste-se. Entretanto, se gostar muito da pessoa, faça-a ver o que seu comportamento gera, mas sempre de modo construtivo, aberto e firme.

mulher-cama

Como Resolver Problemas de Insegurança Emocional

  • 08 de nov de 2016
  • Sheila Almeida
  • 936 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A insegurança acompanhada pela timidez está associada à diminuição da autoestima que pode ser causada por um sentimento de inferioridade. Sentimentos de insegurança decorrem de uma falta de controle e confiança. Dúvidas, incertezas sobre escolhas, incapacidade para tomar decisões, questionamento constante sobre tomada de decisões simples, roupa que deve vestir, restaurante que deve ir, caminho que deve percorrer, entre outras indecisões podem comprometer a rotina da pessoa, seu desempenho profissional e suas relações.

casal-trem

Erros Do Relacionamento

  • 25 de out de 2016
  • Sheila Almeida
  • 447 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Muitas pessoas ultimamente têm procurado técnicas e fórmulas milagrosas que as ensine a salvar o seu relacionamento. Nem todo amor do mundo basta para manter um relacionamento. É preciso também ter respeito, paciência e saber aceitar as diferenças dos parceiros. Mas a vontade de fazer dar certo e de construir uma relação duradoura faz com que muitos indivíduos, mesmo com as melhores intenções, ajam de forma impulsiva e acabem tendo um resultado contrário ao esperado, prejudicando a relação e às vezes até fazendo com que ela chegue ao fim.

casal-amor

O Que Faz Um Relacionamento Dar Errado? 18 Sinais Críticos

  • 11 de out de 2016
  • Sheila Almeida
  • 1544 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Se as coisas dão errado no amor, é só por causa de uma questão simples: a falta de comunicação e compreensão. Todos os problemas na vida amorosa e todas as mágoas experimentadas são os efeitos de apenas uma ideia: a falta de comunicação entre os parceiros. Quando uma pessoa realmente entende o que sente por dentro, quando aprende a falar como se sente com o seu parceiro e ambos desempenham um papel ativo na compreensão e apoio um do outro, a vida amorosa vai florescer e resistir ao teste do tempo sem esforço.

casal-amarrados

Amores Errados - Por Que Insistir Neles?

  • 04 de out de 2016
  • Sheila Almeida
  • 431 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

O vínculo amoroso necessita do equilíbrio entre o dar e o receber. Se não nos amamos, o que temos para dar em troca do que recebemos? Quando a busca é de ser amado, a crença da pessoa pode ser traduzida por: “Eu necessito de amor como quando era criança”. A força amorosa passará pelas fases do amor infantil, do amor adolescente, do amor adulto e do amor maduro, evoluindo junto com a personalidade. Nascemos necessitando de amor e assim passamos muitos anos de nossa vida, mas com o desenvolvimento, aprendemos ou deveríamos aprender a amar a nós mesmos.

dinheiro-mulher-feliz

Que Impulsos movem sua vida financeira?

  • 23 de Ago de 2016
  • Sheila Almeida
  • 529 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Quando existe divergência de opinião sobre como utilizar o dinheiro da família, seja entre o casal, ou destes com os filhos, geralmente a resolução do problema reflete a opinião do “mais forte”. Em alguns casos, o marido ou esposa tem a palavra final, pois é de seu trabalho que a casa se sustenta. Noutras vezes os pais cedem a todos os apelos dos filhos, ficando reféns de seus caprichos. A inviabilidade desse cenário ocorre porque um lado sempre sai perdendo, diminuindo a confiança na relação entre as partes. É preciso que na ocorrência de uma divergência financeira, a “parte mais forte” não sucumba ao desejo de fazer sua ...

calculadora

6 Sinais de que sua Relação com o Dinheiro não é Saudável

  • 02 de Ago de 2016
  • Sheila Almeida
  • 491 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Adiar ou desistir de projetos pessoais apenas para ganhar mais dinheiro, acreditando que o aumento do patrimônio será suficiente para trazer realizações, é um erro. O dinheiro deve ser visto apenas como uma ferramenta, e não como objetivo. O dinheiro não deve ser sinônimo de sucesso e, a falta de dinheiro, de infelicidade, porque ele não consegue, por exemplo, comprar equilíbrio para tomar decisões acertadas. O importante é se sentir confortável com relação ao tema e se preparar para ouvir críticas e mudar formas de administrar o dinheiro.

casal-abracados

Desejo Sexual excessivo pode ser Compulsão Sexual

  • 19 de Jul de 2016
  • Sheila Almeida
  • 842 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Existe uma enorme diferença entre ser compulsivo e gostar muito de sexo. O fato da pessoa ter uma vida sexual intensa, de maneira alguma é um sintoma da compulsão sexual. Ter muita vontade de transar não caracteriza um transtorno. A diferença é que o compulsivo não consegue resistir aos pensamentos e desejos, que precisam ser saciados no mesmo momento, não importando com quem. De verdade, a compulsão sexual é um transtorno psiquiátrico do impulso, em que o indivíduo tem pensamentos e atos obsessivos envolvendo o sexo.

criancas-banho

O Desenvolvimento Da Sexualidade E A Moral Sexual

  • 12 de Jul de 2016
  • Sheila Almeida
  • 719 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Não existem duas pessoas iguais e, portanto, também ao nível do comportamento sexual as diferenças existem. Perante o mesmo estímulo cada pessoa vai processá-lo de forma diferente. A sexualidade não só manifesta todo o nosso ser como também é manifestada pelo que ...

casal-cama

O Prazer Sexual

  • 05 de Jul de 2016
  • Sheila Almeida
  • 587 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Sexualidade compreende uma série de processos psicológicos e físicos de sensações, sentimentos, trocas afetivas, necessidade de carinho e contato, além da necessidade de aceitação. A sexualidade influencia pensamentos, sentimentos, ações e interações e, por isso, influencia também a saúde física e mental. Quando uma pessoa está sentindo prazer, está vivenciando a sua sexualidade.

mae-filho

Emoções Básicas e Relações Afetivas

  • 15 de Jun de 2016
  • Sheila Almeida
  • 628 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

O medo, a raiva, a alegria e a tristeza são as quatro emoções básicas do ser humano, que sentimos em qualquer época, idade e cultura. Estas emoções não estão em nosso dia a dia por uma questão arbitrária ou de capricho, mas sim porque desempenham o papel principal em nosso desenvolvimento psicológico. Elas servem para nos avisar e guiar na conservação do nosso organismo e na nossa socialização. Vale recordar que todos temos medo, sentimos raiva, bem como nos alegramos e nos entristecemos, porque desta maneira a mente e o corpo se desenvolvem e nós podemos transcender como seres humanos e nos socializarmos.

gravida

Relacionamentos Conflituosos: Mudar é possível

  • 08 de Jun de 2016
  • Sheila Almeida
  • 416 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Muitos defendem a possibilidade da separação ser a melhor alternativa em algumas situações, quando a união se apresenta como insustentável. Nesses casos uma avaliação mais aprofundada da situação é necessária para que não se corra o risco de finalizar um relacionamento em que a felicidade seja possível, porque, muitas vezes, o clima conflituoso se origina em desentendimentos ocorridos devido a falhas na comunicação e interpretações errôneas. 

mao-familia

As Relações Afetivas e a Intimidade

  • 01 de Jun de 2016
  • Sheila Almeida
  • 442 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

O ser humano tem uma demanda de amor, busca amar e ser amado todo o tempo. Nascemos e imediatamente precisamos de afeto para nosso processo de crescimento emocional. Da mesma forma que precisamos de cuidados para nos desenvolvermos fisicamente, precisamos do amor incondicional, aquele tão buscado em nossa vida: ser amado pelo que somos.

mao-coracao

Abuso Psicológico no Relacionamento Afetivo

  • 28 de Mai de 2016
  • Sheila Almeida
  • 2369 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Nas relações amorosas a presença de agressões psicológicas, que são aquelas que, independentemente do contato físico, ferem moralmente. É uma especialidade do meio familiar, e muito possivelmente, dos demais relacionamentos íntimos, chegando-se ao requinte de agredir intencionalmente com um falso aspecto de estar fazendo o bem ou de não saber que está agredindo.

mulher-bracos-abertos

Espiritualidade, Emoções e Sentimentos

  • 10 de Mai de 2016
  • Sheila Almeida
  • 1160 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A insistência em ser aquilo que não somos e a persistência em fazer aquilo que não é da nossa natureza, faz com que as emoções nos conduzam à tristeza, à frustração. Ao persistir na negatividade mental e na tristeza, as emoções são afetadas e o cérebro desencadeia processos bioquímicos no corpo, e quanto mais tempo for a permanência nesse estado, mais crônica a situação se torna.

familia-emocoes

O que são as emoções?

  • 07 de Mai de 2016
  • Sheila Almeida
  • 478 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

O estudo das emoções é muito importante com relação a nossa sobrevivência enquanto seres humanos. Se não mantivermos nossas emoções bem estruturadas, nossas chances de sobrevivência ficam bem reduzidas. Somos seres com uma biologia elaborada e de emoções bem refinadas como altruísmo, solidariedade, compaixão. Mas é imprescindível que essas atividades emocionais sejam harmonizadas e equilibradas pensamento analítico e investigativo.

astrologia

Autoconhecimento, um mergulho interior

  • 19 de Abr de 2016
  • Sheila Almeida
  • 466 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

28/03/2016 O autoconhecimento, segundo a psicologia, significa o conhecimento de um indivíduo sobre si mesmo. A prática de se conhecer melhor faz com que uma pessoa tenha maior entendimento sobre suas emoções, independente de serem positivas ou distorcidas. Assim que você se entender, assim que souber o porquê de agir e reagir da forma que faz hoje, você poderá ter ferramentas para viver da forma que perceber mais produtiva. O autoconhecimento pode oferecer a oportunidade para saber quais seus conteúdos mentais mais significativos, quando entraram em sua mente e como fazer para melhorá-los.

espiritualidade-nas-organizacoes

Espiritualidade, uma experiência de transformação

  • 12 de Abr de 2016
  • Sheila Almeida
  • 489 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Todos os aspectos da consciência, sejam eles espirituais, cognitivos ou emocionais agem sobre o corpo. Em outras palavras, o corpo se manifesta respondendo a todos os pensamentos, emoções, desejos e crenças. Espiritualidade é a consciência de participação, de comunhão e a busca pessoal pelo sagrado ou divino feita por indivíduos ligados a uma instituição religiosa ou não. Pode-se vivê-la por meio da música, das artes, da meditação, de um ato de amor ou em momentos significativos e profundos.

reincarnacao

O que é Espiritualidade?

  • 05 de Abr de 2016
  • Sheila Almeida
  • 494 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A prática da espiritualidade é um exercício diário e permanente para cada pessoa.  Consiste, basicamente, na busca pelo contato com seu Eu Interior, com a sua Essência e também na procura pela conexão entre esse Eu Interior e o Universo em que está inserido. Há em cada um de nós uma profundidade que não conseguimos alcançar. Estamos sempre questionando nossa própria essência, o sagrado e o universo. Além disto, temos necessidade de significado e sentido para a vida.

mente

A Importância do Autoconhecimento

  • 30 de Mar de 2016
  • Sheila Almeida
  • 497 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Podemos perceber que a autoestima está baixa quando desenvolvemos algumas características como: insegurança, inadequação, perfeccionismo, dúvidas, incertezas, de não ser capaz, de não conseguir realizar nada, de errar, e necessidade de agradar, ser aprovado, reconhecido pelo que faz e nem sempre pelo que é. Se você identificou algumas dessas características, pode ser que esteja precisando aumentar seu autoconhecimento para assim elevar sua autoestima. A maioria das pessoas com baixa estima sente mais facilidade em identificar as suas qualidades distorcidas.

raiva

Raiva: Como lidar com Sentimentos e Pensamentos

  • 27 de nov de 2015
  • Sheila Almeida
  • 912 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Não ser capaz de expressar adequadamente os sentimentos de raiva pode gerar outros problemas. Concretamente, pode levar a expressões patológicas da raiva, tais como comportamento passivo-agressivo ou uma atitude perpetuamente cínica e hostil.    As pessoas que rebaixam constantemente os outros, que criticam tudo e que fazem comentários cínicos, não aprenderam a expressar a sua raiva de um modo construtivo.  Habitualmente, são pessoas com poucos relacionamentos satisfatórios. 

raiva

Como Lidar com a Raiva

  • 20 de nov de 2015
  • Sheila Almeida
  • 649 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A maneira mais natural e instintiva de expressar raiva é através de respostas agressivas. A raiva é uma resposta natural, adaptativa a ameaças; desencadeia sentimentos e comportamentos poderosos, frequentemente agressivos, que permite lutar ou defender quando atacado/a.   Uma certa quantidade de raiva é, portanto, necessária para a nossa sobrevivência. Por outro lado, não se pode descarregar em cada pessoa ou objeto que irrita ou chateia; as leis, normas sociais e senso comum estabelecem limites à expressão da raiva.

raiva

Compreenda o Sentimento de Raiva

  • 10 de nov de 2015
  • Sheila Almeida
  • 731 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A raiva pode preencher alguém com uma energia tão intensa que é quase impossível ficar por perto dela sem se sentir afetado. Muitas são as reações: sentir raiva também, medo, constrangimento ou simplesmente incômodo. De todo modo, pouquíssimas pessoas ficariam indiferentes ou compassivos a ela.   Então, quando esta onda furiosa vai embora, sobram a vergonha, o mal-estar, as consequências - objetos quebrados, relacionamentos desfeitos, acidentes - e uma sensação muito grande de arrependimento.

raiva

Transtorno Explosivo Intermitente (TEI) ou “Pavio Curto”

  • 03 de nov de 2015
  • Sheila Almeida
  • 954 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A raiva é uma emoção normal que pode ocasionar sentimentos como aborrecimento ou irritação, e que somente quando fora de controle, torna-se destrutiva, causando problemas nas relações pessoais, de trabalho e qualidade de vida.   São constantes também o extremo sarcasmo, a persistente amargura ou explosões verbais. Invariavelmente, quando as pessoas conseguem pensar com mais calma, sentem-se genuinamente arrependidos, com vergonha, culpados, tristes e confusas.

inveja-dia-a-dia

A Inveja Nossa De Cada Dia...

  • 27 de out de 2015
  • Sheila Almeida
  • 593 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A inveja é um sentimento negativo, que deixa claro que o invejoso se sente inferior ao invejado. Ela pode ter diversos motivos: econômicos, sociais, amorosos, mas, de fato, a inveja se transveste numa desculpa qualquer. Ela é cultivada em nossa sociedade através desta busca incansável do melhor, para nós.    Sempre ser o melhor, comer melhor, ter o melhor parceiro, os melhores filhos, e, nesta busca, nos deparamos com outros que tem coisas diferentes de nós e aí nasce a inveja. Ela abre espaço para outros tipos de sentimentos negativos, que são alimentados dia após dia, iniciando doenças mentais e físicas, ...

mulher-ciume

O Poder da Inveja

  • 20 de out de 2015
  • Sheila Almeida
  • 515 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A origem latina da palavra inveja é "invidere" que significa "não ver". Com o tempo essa definição foi perdendo o sentido e começado a ser usado ao lado da palavra cobiça. Os indivíduos disputam poder, riquezas e status, e aqueles que possuem tais atributos sofrem do sentimento da inveja alheia.   A inveja é originária desde tempos antigos, e seria a arma dos "incompetentes". Pode ser definida como uma vontade frustrada de possuir os atributos ou qualidades de outro ser, pois aquele que deseja tais virtudes é incapaz de alcançá-la, seja pela incompetência e limitação física, seja pela intelectual.

mulher-olhando

Relações Amorosas e a Inveja

  • 13 de out de 2015
  • Sheila Almeida
  • 537 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A inveja é um sentimento de aversão ao que o outro tem e a própria pessoa não tem. Este sentimento gera o desejo de obter exatamente o que os outros possuem (podem ser tanto coisas materiais, como qualidades inerentes ao ser).   O desejo é o de tirar essa mesma coisa de outro indivíduo, fazendo com que o mesmo fique sem. É um sentimento gerado pelo egocentrismo e pela soberba de querer ser maior e melhor que todos, não podendo suportar que outrem seja melhor.

olho-gordo

Inveja: Será Que Você Tem?

O invejoso não pode admitir que quer ser como fulano, ou que deseja ter a vida do outro. Estar com inveja é sofrer no silêncio da culpa e da vergonha.    Uma dos formas eficientes de lidar com a inveja é admitir o seu desejo de chegar aonde o outro chegou, porque quando você faz isso de forma clara e transparente, naturalmente, a inveja perde sua força.

homem-de-casa

As mulheres falam e os homens se calam

  • 11 de Mai de 2015
  • Sheila Almeida
  • 3872 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Homens e mulheres pensam e processam as informações de maneiras muito diferentes. As mulheres pensam em voz alta, compartilhando suas descobertas interiores com um ouvinte interessado.   Mas os homens processam as informações diferente. Antes de falar ou responder, eles primeiro “ruminam” ou pensam sobre o que ouviram ou experimentaram. Interna e silenciosamente eles descobrem a resposta mais útil e correta.

abraco

Você sabe o que significa o Amor Patológico?

  • 23 de Abr de 2015
  • Sheila Almeida
  • 660 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Quem ama patologicamente, não consegue sair da ilusão e nem enxergar a realidade. É como se a pessoa ficasse cega no momento em que nutriu a esperança.   Se a outra pessoa, por diversas circunstâncias, resolve sair da relação, o amante patológico jamais aceita este fato, dedicando então a sua vida inteira a reconquistar aquele amor de forma obcecada.

casal-brigando

O Amor doentio e o apego

  • 21 de Abr de 2015
  • Sheila Almeida
  • 956 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Quanto ao amor doentio e o apego, verifica-se que no apego seguro, a mãe é sensível às necessidades da criança e promove confiança, fazendo com que ela se sinta encorajada a explorar o mundo, estando apta a vivenciar o amor saudável durante a vida adulta. No apego rejeitador, há constante rejeição por parte da mãe quando a criança procurava obter proteção, gerando falta de confiança, Quando adulto passa a tentar viver sem amor e sem ajuda dos outros (emocionalmente autossuficiente). Para a pessoa com apego ansioso-ambivalente, os pais estiveram disponíveis em algumas situações e não em outras. Isso gera ...

controle-amor

Amor doentio - controle e dependência

  • 14 de Abr de 2015
  • Sheila Almeida
  • 1382 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

As principais estratégias utilizadas pelas pessoas que amam de forma doentia para controlar o outro são ligações telefônicas, seguir o parceiro, interrogar sobre as atividades dele, ser extremamente atencioso para com as necessidades dele e provocar ciúme. Há quem diga que o medo é a essência desse amor. A pessoa foge da sensação de isolamento tornando-se parte de outra. Isso ocorre porque o foco principal de sua vida é manter o parceiro sob controle, porque necessita da sua atenção.

mulher-homem-discussao

Quando o Amor vira Doença

  • 07 de Abr de 2015
  • Sheila Almeida
  • 707 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

No amor doentio a pessoa começa a viver em função do amado, vasculha tudo na vida do outro e corre um sério risco de estar caindo na cilada do ciúme excessivo. Quem tenta aconselhar se torna um inimigo, é como se destruísse algo saudável. Na visão daquele que ama demais, o relacionamento dele é normal porque sempre vai viver na expectativa de que a situação melhore, não notando que o amor que está vivendo é sinônimo de sofrimento. Porque ele ama muito, não liga de ser humilhado e sempre justifica as atitudes do ser amado.

tirando-alianca

Os Vários Tipos de Infidelidade

  • 24 de Mar de 2015
  • Sheila Almeida
  • 1188 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Todos os casamentos são imperfeitos e desapontam de uma maneira ou de outra. Isso é parte da vida. Entretanto, existem casamentos que não conseguem criar um mínimo de intimidade, sexo, prazer, nem muito menos companheirismo. São casamentos em que as pessoas não conseguem entrar, nem sair de vez. Então os parceiros buscam um tipo de "infidelidade salvadora", que tem a finalidade de diminuir as pressões sobre um casamento truncado.

homem-mulher-cama-celular

Mau Relacionamento = Infidelidade?

  • 17 de Mar de 2015
  • Sheila Almeida
  • 944 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Importa destacar que, mesmo que haja níveis de tensão/ distanciamento/ insatisfação muito elevados, existem respostas alternativas e que a infidelidade só acontece se um dos membros do casal escolher ser infiel. Ser infiel é só uma forma de fugir à solidão, à tristeza ou à insatisfação conjugal. O distanciamento pode resultar da incapacidade para resolver os conflitos, da falta de intimidade ou da falta de investimento na relação.

beijo-batom-camisa

Infidelidade: Prazer ou Dor?

  • 10 de Mar de 2015
  • Sheila Almeida
  • 696 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Uma pessoa comprometida pode não ser nutrida afetivamente pelo parceiro, gerando aumento do vazio no interior dela, que já devia existir em parte pelas perdas afetivas do passado infantil. Fica faltando um senso de importância, de valor, perturba a autoestima. A infidelidade pode ser a busca disso. Mas é um caminho de prazer ou de dor?

homem-mulher-cama-celular

Fiel ou Infiel: Sinais de Infidelidade Emocional

  • 03 de Mar de 2015
  • Sheila Almeida
  • 1853 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Para a maioria das pessoas, a palavra infidelidade implica um relacionamento com uma forte componente sexual. Contudo, é sabido que quase todas as traições começam por ser uma “amizade especial”. Por isso, os psicólogos e terapeutas de casal são constantemente confrontados com questões acerca dos “sinais” que permitam identificar uma situação de infidelidade em potencial. Todos gostariam de encontrar a “fórmula” da imunidade às traições.

Criança pensativa

Como melhorar a baixa autoestima?

  • 25 de nov de 2014
  • Sheila Almeida
  • 1248 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A autoestima surge da autoimagem positiva que temos de nós, é algo que de forma proativa construímos. A autoestima não se constrói na passividade, nem quando pensamos que vem dos acontecimentos exteriores: a autoestima desenvolve-se no mundo real. O que se pretende é uma construção sólida, e isto só é possível a partir do nosso interior. Pessoas com a autoestima elevada, promovem a capacidade de serem felizes, aumentam o seu bem-estar e, consequentemente, a produtividade nas suas vidas.

Mulher espelho quebrado

Autoestima e autoconhecimento

  • 11 de nov de 2014
  • Sheila Almeida
  • 998 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Tendo uma autoestima positiva a pessoa crescerá entendendo que realmente ela é a imagem que formou de si. Assim se forma o seu ego, como um conjunto de ideias, vontades e crenças que desenvolvem sua perspectiva diante da própria vida. Se a infância e adolescência foram saudáveis, no processo de se tornar adulta, a pessoa tem boa conexão consigo mesma. Assim, o caminho do autoconhecimento é fácil e disto decorre, naturalmente, uma identidade plena e única.

discussão homem e mulher

6 dicas para você resolver os seus conflitos sem sacrifício

  • 07 de out de 2014
  • Sheila Almeida
  • 852 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Durante o seu desenvolvimento, o homem necessita se organizar em sociedade e defender seus interesses. Ocorre que nem todos os interesses são iguais. Cada ser vivo possui as suas necessidades, ou seja, cada pessoa tem um interesse a ser defendido, seja qual ele for, esbarrando nos interesses dos demais, surgindo assim os conflitos e a necessidade de encontrar soluções.

Sabe o que aconteceu no workshop gratuito “culpa e suas causas” realizado pela religare?

  • 31 de out de 2013
  • Sheila Almeida
  • 599 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Esse encontro aconteceu no sábado, dia 26 de outubro, das 9h às 18h, e foi dividido em quatro etapas. Na primeira fase foram compartilhadas com os participantes as principais características do sentimento de culpa, quando foi visto que quase sempre se chega na verdade errando,  e o que deve importar mesmo é a experiência adquirida e o crescimento obtido através do erro,  porque sentir-se culpado é  sentir-se  portador  de  um sentimento de ser indigno, mau, ruim, e que carrega consigo remorso e censura. É uma equação: raiva + mágoas reprimidas = culpa = autopunição. Assim ficam ressaltadas características ...

Culpa e suas Causas

  • 01 de out de 2013
  • Sheila Almeida
  • 704 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

O sentimento de culpa é um dos mais nocivos sentimentos que podemos ter. Muitas vezes está na origem de uma série de emoções negativas que contaminam todo o nosso ser. O sentimento de culpa leva-nos a reter questões mal resolvidas do passado. Em uma perspectiva humanista, o sentimento de culpa é visto como um desenvolvimento pessoal inadequado. Embora não seja em si só considerado uma patologia, pode dar origem a uma série de sintomas e sinais, que poderá levar desequilíbrios, isto se não for tratado e gerido de uma forma saudável. No sentimento de culpa, muitas vezes as pessoas carregam pensamentos como: “deveria ter ...

O que é Terapia?

  • 29 de Set de 2011
  • Sheila Almeida
  • 846 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

A procura por um processo psicoterapêutico pode ter como fator motivador desde uma busca pelo autoconhecimento à necessidade constatada de uma ajuda profissional para lidar com questões conflituosas, de ordem emocional, comportamental e/ou psiquiátrica, que estejam comprometendo funcionalmente a pessoa (trabalho, escola, finanças, amigos, família, etc.). O tratamento pode ser individual, em grupo, casal ou familiar, de acordo com a avaliação diagnóstica e o projeto terapêutico a ser definido pelo psicoterapeuta responsável. A psicoterapia visa, além de tratar os variados sintomas de características ansiosas e/ou ...

Medo, Culpa, Preocupação

  • 07 de Dez de 2006
  • Sheila Almeida
  • 864 Visualizações
  • Seja o primeiro a comentar

Medo, Culpa e Preocupação   "Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com freqüência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar". Shakespeare   O medo é uma das emoções básicas do ser humano. Embora o objeto do medo possa ser aprendido, e modificado, ao longo da vida, cada criança já nasce com a capacidade de sentir e expressar medo. Esta emoção tem função adaptativa pois serve para evitar situações de perigo e proteger a sobrevivência. Se o recém-nascido é sacudido bruscamente ou tem seu apoio retirado de súbito, ficando em risco de queda iminente ele tem reações reflexas e fisiológicas (tais como ...